O Planeta TV

Descontração, comida mineira e perfeccionismo resumem os bastidores de 'Desejo Proibido'

por jeferson, em 26/02/2008

Descontração, comida mineira e perfeccionismo resumem os bastidores de 'Desejo Proibido'

"Tá fazendo tanta foto pra quê? Vai vender na feirinha no domingo, né?", pergunta na brincadeira Nívea Maria, como ela mesma, mas ainda vestida do sotaque mineiro da primeira-dama Magnólia, de Desejo Proibido. Nos bastidores da novela das 6, no estúdio B do Projac, visitados pela reportagem do Estado, Nívea fala com a continuísta que, com uma camerazinha digital a postos, registra discretamente todos os detalhes possíveis e imagináveis da cena que está sendo gravada.

Em geral, bastidor de novela é lugar de uma certa tensão, por causa do corre-corre e do trabalho a todo o vapor. E embora seja uma novela de época, que demanda mais cuidados, desde a preparação do figurino até a atenção ao jeito de falar dos personagens, o clima é descontraído no estúdio comandado por Marcos Paulo. "Estou muito mais à vontade, me divertindo horrores. A novela tem um clima ótimo, e gravar com o Lima Duarte é engraçadíssimo", diz Grazi Massafera.

Em sua segunda novela, ela parece uma aluna aplicada nos bastidores, das que têm canetas perfumadas no estojo escolar. Leva o texto da novela todo marcado com papeizinhos coloridos, dentro de uma pasta. Ela vive Florinda, moça doida para casar, filha do prefeito Viriato Palhares, interpretado por Lima.

Político com talento especial para tirar vantagem do povo de Passaperto e, assim, tornar viável seu projeto político de projeção nacional, Viriato é um tipo que Lima interpreta com gosto especial. No set, não é raro a gravação ser interrompida pelas risadas dos colegas de elenco, por causa da maneira como o ator saboreia as palavras do autor Walter Negrão.

A trama se passa nos anos 30, mas Negrão tem recheado o texto de referências à política contemporânea, daí a graça. Até uma espécie de CPMF o prefeito já pensa em criar. "Se o baixinho de São Borja quiser, vou ensinar o bê-á-bá da política no Catete!", lança Lima em uma das cenas, falando de Getúlio Vargas, de quem, obviamente, Viriato tem inveja.

"De novo!", pede Marcos Paulo, para que o núcleo da família de Viriato volte ao cenário da sala de jantar para repetir uma cena. "Oba, vou comer doce de goiaba de novo!", comemora Lima.

Desejo Proibido tem política e comida na mesma proporção. E para quem tinha alguma dúvida, aqui está: toda aquela comida que aparece nas cenas é de verdade. Compotas de todo o tipo, biscoito beijo-de-freira, empadinhas.

Mary Sheyla de Paula, que interpreta Cidinha, a empregada da primeira-dama, passa com a bandeja cheia de quitutes, para servir às visitas de Viriato. Marcos Paulo pega alguns, a gravação não dá certo, e lá vai ela encher a bandeja de novo - e de novo, de novo e de novo.





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também