O Planeta TV

Rafael Almeida comemora papel de protagonista em "Malhação"

por jeferson, em 16/02/2008

Rafael Almeida comemora papel de protagonista em "Malhação"

Rafael Almeida não tem do que reclamar. Intérprete do bom-caráter Gustavo de Malhação, o rapaz realiza, em seu segundo trabalho, seu maior sonho como ator. É que, mesmo tendo estreado no horário nobre, Rafael garante que sempre quis integrar o elenco da novelinha vespertina da Globo.

"Na época em que estava em Páginas da Vida, fugia dos estúdios para assistir às gravações da última temporada de Malhação. Sabia que um dia estaria ali", lembra ele, que deu vida ao pianista Luciano no folhetim de Manoel Carlos.

Rafael não teve grandes dificuldades para compor o mocinho de Malhação. O jovem, que se diz taxado de bom moço pelos colegas, gosta de aproveitar essa imagem e inserir algumas de suas características pessoais nos papéis.

A estratégia já foi usada em Páginas da Vida e, pelo visto, tem agradado ao ator. Tanto que, em função da pouca experiência, Rafael não pretende experimentar tipos muito diferentes na televisão. Pelo menos por enquanto.

"É claro que quero fazer um vilão, mas ainda tenho muito a aprender. Precisaria de um bom laboratório para construir um personagem tão longe da minha realidade", explica.

As semelhanças entre ator e personagem não param por aí. Além de ter o perfil planejado pela autora Patrícia Moretzsohn para o papel, Rafael também é músico. E, como a intenção da emissora é explorar cada vez mais os números musicais na trama, esse foi um dos pontos decisivos na sua escalação.

Mesmo assim, Rafael ainda não tem planos para sua carreira como cantor. A idéia agora é se dedicar exclusivamente à novela. "Guardei minha carreira musical para o futuro. Se rolar algo em função da novela, tudo bem. Estou cada vez mais focado em interpretação e é isso que quero agora", afirma ele, que é irmão da cantora Tânia Mara.

Depois de quase quatro meses no ar, Rafael já consegue respirar um pouco mais aliviado com a responsabilidade de protagonizar uma novela. Primeiro, por reconhecer que o parentesco com o diretor Jayme Monjardim, que o dirigiu em Páginas da Vida e é seu cunhado, faz com que seja alvo de críticas.

"Tem gente que acha que só estou aqui por causa dele", justifica. Além disso, Malhação não foi bem-sucedida em 2007 e o novo elenco foi escalado às pressas para substituir o antigo grupo. Mas o jovem ator prefere não se preocupar tanto com isso e, com ar de menino responsável, garante tratar qualquer trabalho com a mesma importância.

"Quando estreamos, falavam muito da última temporada. Mas se tivesse feito sucesso, teríamos a cobrança de manter os mesmos números. A pressão seria a mesma", avalia.

Se na televisão Rafael não pensa em arriscar, o mesmo não acontece no cinema. O ator já se prepara para gravar o longa Cide e Alice. No filme, Rafael interpreta um jovem rebelde que se envolve com drogas. A história é uma espécie de Romeu e Julieta contemporâneo, baseada no livro Eu Sou Foda! - A História de Cide e Alice, de Hermes Leal.

Rafael adianta que vai ter que se soltar bastante porque a sexualidade do casal de protagonistas será bem explorada nas cenas. "Não posso falar muito ainda, mas sei que se trata de um trabalho completamente diferente de todos que já fiz", diz, orgulhoso.





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também