O Planeta TV

Globo acerta com beijo gay, mas erra com Amor à Vida!

A trama de Walcyr Carrasco subestimou a inteligência do telespectador.

Por: Jeferson Cardoso

Em 2005, Gloria Perez tentou e não conseguiu. Nove anos depois, o queridinho da Globo, Walcyr Carrasco quebra o tabu e consegue levar ao ar o tão esperado beijo gay. Ufa! Finalmente esse paradigma chegou ao fim. Agora, espero que os autores sejam mais criativos, afinal, beijo gay há muito tempo não é novidade e é um assunto mais que batido na teledramaturgia. Não sou contra personagens gays, mas acho que os autores têm abusado.

Não sou contra o beijo gay, mas acho tão desnecessário exibi-lo. Assisti ao último capítulo de Amor à Vida, e continuo com a mesma opinião: o beijo entre Niko (Thiago Fragoso) e Félix (Mateus Solano) fui sútil, praticamente um selinho. Não achei vulgar, pelo contrário.  Walcyr Carrasco conseguiu, sem apelação, desenvolver os relacionamentos homossexuais. O beijo, a meu ver, apenas selou o fim de uma relação que agradou a todos, até mesmo aos mais conservadoras.

O beijo gay não muda caráter de ninguém. Será que todos os héteros que estavam vendo a novela viraram gays? E a cena influencia na opção sexual de uma criança? Não sou psicólogo e nem pedagogo, mas diria que essas perguntas são absurdas. O que pesa, o que vale mesmo, é a criação. A forma como os pais educam e criam seus filhos.

De fato, a maioria vê o beijo gay como constrangimento.  É "normal". O que não é normal, é a falta de respeito para com o próximo. Enfim, ser contra a exibição não é faltar com respeito ou ser contra os homossexuais. Nada a ver. Voltando à novela... Walcyr Carrasco não conseguiu alcançar a audiência de clássicos como Fina Estampa e Avenida Brasil, mas quebrou um tabu na Globo, com respeito à família.  

No contexto geral, Amor à Vida, que considero uma das piores novelas já produzidas pela Globo, foi mediana. Nem fracasso, nem fenômeno. Cumpriu o seu papel, o de estancar a queda de audiência da Globo. Algumas pessoas consideram o seu sucesso indiscutível (talvez em Marte!!!) só porque registrou uma audiência expressiva em sua última semana. Não é o meu caso, pois levo em consideração a média geral.

Que venha Manoel Carlos. Desde já, começo minhas preces para que ele seja criativo e desenvolva algo diferente para as personagens lésbicas. Que entre para história com diálogos antológicos e cenas maravilhosas. E, mesmo que seja pressionado pela classe LGBT e, principalmente pela imprensa, não caia na mesmice do beijo gay se não quiser.

Lembram que a novela de Walcyr chamaria Em Nome do Pai? Pois bem, era o título mais adequado. A cena final, o de perdão entre pai e filho, de tão linda, quase ofuscou o selinho (tá bom, o beijo).

No mais, dispenso comentários sobre a novelinha das nove. A Globo deveria ter vergonha da qualidade de texto e situações desenvolvidas por Walcyr Carrasco. Ela não deveria ter permitido que o autor brincasse com a inteligência do telespectador. O horário nobre perdeu o seu "padrão de qualidade". 

Viram a chamada de elenco de Em Família?

O elenco lembra novelas da Record, né? Também parece ser uma nova Malhação! Enfim, vamos ver a história que Maneco tem para nos contar.

Para a primeira semana, aposto em uma média de 32 pontos de audiência. O primeiro capítulo deve registrar cerca de 36 pontos. Acima disso, pra mim, será uma grata surpresa.

E Pecado Mortal em novo horário? Bom, essa deve perder – em alguns minutos - até para Os Simpsons, da Band. Na média, acho que mantém os 5 pontículos.

Curiosidade: quando a Record exibirá o beijo gay? É capaz de a emissora produzir uma reportagem para o Domingo Espetacular acusando a Globo que denegrir a família, e, ainda por cima, usar imagens de Amor à Vida colocando uma tarja preta no momento do selinho...

E você? O que achou do beijo entre Niko e Félix? Walcyr Carrasco merece uma nova chance no horário nobre? 



Publicidade

Comentários (36) Postar Comentário

Gilmar JM comentou:

Parabéns pelo texto. Mesmo não concordando com tudo achei bem sensatos seus comentários. Sobre o beijo foi muito importante: serviu pra mostrar que os gays também beijam, que é algo natural. E esse negócio de criança, bem são os pais que devem controlar o que elas assistem. E não é uma novela que vai fazer de alguém gay ou não porque ou se é ou não.Eu assisto a novela desde o início e vi o desenvolvimento da trama e aquele beijo tinha que acontecer porque era fruto do amor dos personagens, que foi muito bem mostrado pelo Walcyr. Ele conseguiu desenvolver bem esse tema. Quanto ao nome da novela teria que ter sido o outro mesmo já que aquela linda cena do final ilustrou bem ele melhor que o título Amor à vida. Por fim acho que ninguem morreu por aí por causa do beijo. Sobre o Walcyr depois que ele escrever uma das seis deve certamente voltar às nove já que Amor à vida mesmo tendo alguns defeitos conseguiu cumprir o seu papel em termos de audiência e agradou boa parte dos telespectadores. Eu mesmo apesar de ter me irritado com a novela em algumas ocasiões, gostei dela num todo. Lembrando que com Avenida Brasil também era assim pra mim amor e ódio. Em família. Prefiro a esculhambação do Walcyr do que as tramas realistas e devagar do Maneco. Gosto de novela movimentada, mesmo que bizarras. Vou dar uma chance pra Em família, porque a história parece boa, mas se começar com blablablá de sempre passo a assistir Rebelde de vez.


Eliane Pereira respondeu:

Concordo que realmente, o Walcyr pecou na escolha do tema da novela AMOR Á VIDA. Os nomes ideais seriam realmente em nome do PAI, porque toda a história gerava em torno do césar, ou ninho de cobras, por tantas maldades e sacanagem, mistérios nunca vi uma novelaq com tantos segredos e mistérios, ou sede de vingança, nunca vi uma histótia cheia de tantas vinganças. Agora prefiro mil vezes AMOR Á VIDA, QUE A TERRÍVEL avenida Brasil, com aquela família come e dorme chata do tufão, a terrível e hororroza grizelda e a água com açucar do insenssato coração. Agora dúvido que essa Em FAMÍLIA do Maneco irá ser melhor que essas 4 últimas aí. Só o tema já é fraco, Novela das 9 principalmente, têm que ter nome que chame á atenção do público e não esses teminhas água morna tipo novelinhas mexicana do SBT. Aguinaldo Silva, vem já com um tema interressante \" FALSO BRILHANTE\" isso sim é nome de novela que chama á atenção do público; e outra estou cansado dessas HElenas do Maneco as mesma maria choronas.


Layon comentou:

AMOR À VIDA | Concordo em tudo o que disse, Jef. Só você mesmo para traduzir a coisa toda. Nos cálculos esse foi o 5º beijo homossexual em dramaturgia no Brasil. Antes de "Amor à Vida", teve antes:
- (1963) "TV de Vanguarda" |?|com o teleteatro "Calúnia". Vida Alves e Georgia Gomide foram as primeiras;
- (1985) "Um Sonho a Mais" |Globo| Ney Latorraca (travestido) e Carlos Kroeber;
- (1990) "Mãe de Santo" |Manchete| Raí Alves e Daniel Barcellos;
- (2011) "Amor e Revolução" |SBT| Luciana Vendramini e Gisele Tigre;

É, um pouco de memória está aí!

EM FAMÍLIA [03/2/2014] | Nem verei...

Jef, parabéns pelo texto.

Glauber Robert comentou:

Jeff não duvido nada da Record fazer uma matéria no fala que eu te escuto !! mais ela tem que lembrar que a próxima novela da emissora vai tratar de "incesto" que é um tema mais pesado !!! longe de mim falar mal das novelas da Cris fridmann são maravilhosas !!! quero ver se a rede Record faz uma matéria sobre isso quando vier o lançamento de " Vitoria" !!! o ultimo capitulo de amor a vida foi épico chorei muito no final , cena que merece ser aplaudida de pé , o amor entre pai e filho !!! Félix e Cesar !! , como disse no outro post " Não foi um novelão" mais vai deixar saudades , daqui uns 5 anos ou menos a globo reprisa no vpvdn !!!

respondendo a suas perguntas : sim acho que o Walcyr merece voltar no horário das 9 , suas novelas são ótimas ele pecou em algumas partes , mais também não é o pior trabalho dele , (Sete pecados foi péssima) a nova novela das 18 horas que ele vai escrever espero que seja um arraso , pois é o horário que o consagrou !! Félix e Niko adorei o beijo não foi nada escandaloso , diria que foi sutil !!! a tempos que merecia ter ido ao ar uma cena dessas !!! em casa nos vibramos de felicidade com a cena !!!

Glauber Robert comentou:

Layon , lembrando que dizem que também na rede manchete teve outro beijo na novela " guerra sem Fim " de 1993 entre duas mulheres !!!

Anderson Nascimento comentou:

Ótimo texto Jeferson! Realmente Amor á Vida está se saindo de cena pra mim como uma novela razoável, com um texto péssimo, e não, essa novela NÃO é e nunca foi sucesso! A unica coisa que vão lembrar dessa novela daqui a uns anos é somente do beijo e só. Inicialmente eu era contra a exibição do beijo, e por isso muitos me tachavam de "homofobico" como hoje em dia qualquer comentário negativo contra gays a pessoa já é tachada disso né. Pois bem, eu era contra inicialmente, mas ao ver o beijo não posso negar que a cena está bem feita e na hora nem achei nada de +, pensei que seria algo mais ousado rsrs, agora acho que só falta as lésbicas do Maneco para enfim a Globo ter o "Beijo homossexual" porque um beijo "homossexual" não se resume apenas a um beijo gay. Mas bem, amanhã, com certeza, o Domingo Espetacular fará uma reportagem SIM, não tenha dúvidas disso, e com certeza vão embaçar ou colocar uma tarja na frente kkkk

Jackson Rodrigues comentou:

Bom, se seguir a ordem habitual do horário nobre, ele voltará em 2017, creio eu. Jeff, não acha que o Sílvio de Abreu merecia escrever a substituta da novela do trio, Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga? Eu sei que isso é acreditar demais no impossível, mas quem sabe até o final do ano as coisas não mudem...

Winston comentou:

Quando a novela for vendida para os países hispânicos, será traduzida com o título "Rastros de Mentiras". Pois este título diz muito mais sobre a novela do que "Amor à Vida"! Se formos analisar, a novela girava em torno das mentiras da família Khoury, em que cada membro tinha uma imperfeição que mais tarde viria a tona ao longo da trama! Até a Pilar, que revelou seu lado assassino no último capítulo! Ao meu ver, é justamente em função destas mentiras, desses pecados da família Khoury que a novela tenha ganhado tanto destaque (talvez não em quesito audiência, mas sem dúvidas em repercussão).
Quanto ao beijo gay, foi apenas uma bitoca de despedida. Não foi muito simbólico ao meu ver, e exibido na ocasião errada. Se fosse um beijo hétero passaria despercebido... Enfim, a última cena interpretada por dois gênios: Antônio Fagundes e Mateus Solano, chegou a ofuscar o tão esperado beijo entre Félix e Niko.
Talvez ninguém tenha percebido, mas Amor à Vida teve ao menos um ponto positivo em relação às suas antecessoras: mostrou o final de cada personagem, o desfecho de cada núcleo, sem deixar nenhum de lado. Ao menos os personagens que se sobressaíram ao longo da trama tiveram boas sinas, a maioria mereceu o que teve. Lembrando que esta gafe foi cometida grosseiramente pela sua antecessora Salve Jorge, e até por "clássicos" como Fina Estampa e Avenida Brasil.
Enfim, se a novela inteira não alcançou uma qualidade tão boa, a última semana valeu por ela toda!
Agora é esperar Em Família, que sem um roteiro muito inovador, e repleto de mesmices das novelas do Maneco, promete ser um novelão à moda antiga, mas com baixas probabilidades de audiência (será?).

Layon comentou:

Valeu, Glauber! Êeeeeeeeee Manchete!

val comentou:

jef sei que e uma opiniao sua sobre amor a vida,mas acredito que ja teve piores no horario tais como fina estampa,salve jorge,esperança,porto dos milagres,passione,torre de babel,suave veneno,duas caras,viver a vida...

Gabriel comentou:

As pessoas falam tanto em beijo gay porque gostam de algo para polemizar. Pra mim a cena mais impactante não foi o beijo gay (que por sinal ali nem beijo foi, foi só um selo gay), mas sim a cena final de César e Félix.
A novela toda pode ter sido o ápice da cafonice, da bregueira e da pobreza de texto, mas a cena final foi uma das mais emocionantes da história da teledramaturgia e Walcyr conseguiu fazer valer a pena no ultimo capítulo, muitas coisas se esclareceram somente neste capítulo. Coisa que Gloria Perez não conseguiu a novela inteira.


Jeferson Cardoso respondeu:

Concordo com você Gabriel. A cena final, brilhantemente interpretada por Fagundes, foi linda. =)


Veja também

Publicidade