O Planeta TV

No aniversário de Ana Maria Braga, relembre o caminho do seu sucesso

Do interior para o Brasil: o início, as intempéries e a consolidação.

por Redação, em 30/03/2017

 Foto: Divulgação/Globo

Dizer que Ana Maria Braga é um fenômeno de comunicação não é exagero. Além de se manter no ar há quase 25 anos com programas diários, ela também é uma das celebridades campeãs da publicidade brasileira.

Hoje (1º), Ana completa 68 anos de idade vivendo uma de suas melhores fases. Além do sucesso comercial inabalável, o Mais Você é habitualmente o programa de entretenimento de maior audiência nas manhãs da televisão.

OPTV resumiu a biografia da apresentadora, destacando a sua estreia na televisão e seu retorno após anos no jornalismo impresso.

Era uma vez...

Foto: Divulgação/Globo

Ana Maria Braga Maffeis nasceu em 1949 em São Joaquim da Barra/SP. Filha única de um italiano e uma brasileira, ela queria estudar Medicina e fugiu para São José do Rio Preto. Como não tinha dinheiro para fazer curso preparatório, escolheu estudar Biologia Pura.

Para custear sua vida na cidade, Ana conseguiu seu primeiro emprego, no Diário da Região, montando as páginas do jornal de madrugada. Com o lançamento da Tupi local, Ana Maria passou por testes e virou apresentadora de telejornal.

Quando se mudou para São Paulo, Ana foi trabalhar na Tupi nacional, apresentando o jornal Rede Tupi de Notícias e outros formatos entre 1977 e 1980, quando a emissora faliu. Naquela emissora, Ana apresentou, ao vivo, o programa E Agora, Boa Tarde. Apesar do acompanhamento de Walter Foster, ela revelou que cuidava de todo o programa: “Eu dirigia, produzia, apresentava”.

Com o fim da Tupi, Ana trabalhou como assessora de imprensa, até tornar-se diretora comercial das nove revistas femininas da Editora Abril.

Mudança (forçada) de rumo

Em entrevista ao Roda Viva, Ana Maria expôs detalhes de sua demissão da Abril.  “Eu tive uma discussão com um diretor (comercial) acima de mim. Ele não queria que eu fizesse uma negociação, e eu fiz pra ganhar mais. Ele voltou para a negociação anterior. Eu passei uma carta, de conhecimento público, para o dono. Eu contei pra todo mundo que a emissora estava perdendo dinheiro por causa dele”, revelou, emendando -  “Eu devo muito a ele. Se eu não tivesse ficado desempregada, acho que estaria na Abril até hoje.”

Foi justamente a inesperada demissão que motivou seu retorno à TV. Convidada para comandar um longo programa com parcos recursos, Ana Maria estreou na Record em 1993.

A volta inesperada

Foto: Divulgação/Record

Ana Maria firmou uma parceria de divisão de lucros com a Record, mas estreou em condições precárias. Em 2015, a apresentadora revelou que levava os ingredientes de sua própria casa para realizar as receitas no Note & Anote. Naquela época, o cenário contava com uma bancada e o restante da cozinha apenas pintado.

O Louro José surgiu de uma estratégia de Ana Maria para segurar o público que acompanhava o programa infantil que a antecedia. Ela já tinha um papagaio falante em casa e resolveu criar o boneco, que a acompanha há 20 anos, interpretado por Tom Veiga.

Como seu programa chegou a ocupar a faixa das 11h às 18h, Ana Maria entrou para o Guinness Book por ser a apresentadora com maior permanência no ar, ao vivo.

Ana global

Ana Maria assinou com a Globo em julho de 1999, após algumas divergências com a direção da Record. Em outubro daquele ano estreou o Mais Você nas tardes da emissora.

Em 2000, foi transferida para as manhãs, mas só passou a suceder o Bom Dia Brasil no ano seguinte. Em 2008, a maior mudança aconteceu: deixou São Paulo e ganhou uma casa no Projac, no espaço onde era produzido o Sítio do Picapau Amarelo. “Se eu não tivesse saído de São Paulo, eu não estaria mais fazendo esse programa. Tenho certeza que o programa teria se extinguido”, disse a apresentadora, referindo-se à dificuldade de contar com a participação dos artistas da emissora fora do Rio.

Sobre o fato de dividir as manhãs com o Bem Estar e o Encontro, Ana disse: “Quanto mais se divide, mais se multiplica. Hoje em dia, as manhãs da Globo estão muito mais coesas, tanto é que incomoda muita gente”.

A luta pela vida

Foto: Divulgação/Memória Globo

Em 21 de julho de 2001, Ana revelou, no Mais Você, que estava com câncer e que se afastaria do programa para realizar sessões de quimioterapia.

Três meses depois, careca, Ana voltou a apresentar seu programa. Na ocasião, a apresentadora se emocionou ao ver que toda a sua equipe vestia camisetas que indicavam: "Time da Guerreira".

Em 2015, Ana revelou que descobriu outro câncer e deixou de fumar.

Acidentes de percurso

Comandando um programa ao vivo, Ana Maria já protagonizou alguns momentos inusitados. O único preocupante foi em 22 de abril de 2013, quando foi atropelada no ar enquanto apresentava um carro com tecnologia que dispensava o motorista. Ana teve ferimentos leves na boca e nas mãos, fazendo com que o Louro assumisse o programa sozinho pela primeira vez.  Após um dia de repouso, Ana voltou ao Mais Você no dia 24. “Não foi a maior saia justa, podia ter sido pior, era pra eu estar atrás do carro... Foi uma fatalidade, não foi culpa do professor”, amenizou Ana.

Ana atriz

Em Cheias de Charme (Foto: Divulgação/Globo)

Ana apareceu inúmeras vezes como ela mesma em novelas e séries da Globo, mas como personagem, só no cinema. Ana interpretou Zinga em Xuxa e os Duendes 1 (2001) e 2 (2002). Em 2013, voltou à telona, interpretando a si mesma, em Crô.

Na TV, esteve em novelas como O Clone (2001), Passione (2010), Cheias de Charme (2012) e Alto Astral (2014), séries como Louco por Elas (2013) e o infantil Sítio do Picapau Amarelo.

Ana de Norte a Sul

Sobre a sua aceitação nas mais diversas classes sociais e regiões do país, Ana Maria Braga disse que não há uma fórmula, mas sinalizou quando entendeu que precisava adotar o estilo que a consagrou: “Não foi lá na Tupi, foi quando eu voltei e me ofereceram essa possibilidade na Record de criar uma coisa nova. Começamos do zero, sem audiência. Comecei a perceber que eu tinha que conversar com a minha mãe. Se a minha mãe, a vizinha dela e a minha tia Margarida não entendessem aquilo que eu estava dizendo, 95% do Brasil não estariam entendendo. Então eu nunca tive vergonha de dizer fingir que eu não sabia. Eu pensava e penso até hoje com a cabeça de quem não sabe.”

Sobre o sucesso comercial, Ana também é clara: “Não tenho vergonha de vender e ganhar dinheiro com o que eu acredito. Não faço nada que “aparece”, nem que engorda ou emagrece. Nada entra sem que eu aprove.”

Plano B

Também no Roda Viva, Ana admitiu que mais cedo ou mais tarde poderá se cansar da rotina diária, que a faz acordar às cinco da manhã. Questionada se teria um 'plano B', ela disse: "Claro que sim". Perguntada se poderia revelar qual seria ele, foi rápida: "Claro que não!". Vale lembrar que, na Record, ela comandou o semanal e noturno Programa Ana Maria Braga, no estilo consagrado por Hebe.





Comentários (1) Postar Comentário

Fred comentou:

Uma pessoa maravilhosa, humana, merece cada vitória que conquista, espero vê-la na tv por muito tempo ainda.

Veja também