O Planeta TV

Globo apresenta Novo Mundo, sua nova emoção das seis

Conheça a história da trama, que estreia no dia 22 de março.

por Redação, em 12/02/2017

Trama é apresentada em exposição sobre Leopoldina

Convidados para uma viagem rumo ao século XIX, um grupo de jornalistas e historiadores fizeram uma visita guiada, nesta segunda-feira, dia 13, à exposição "Leopoldina, Princesa da Independência, das Artes e das Ciências”, no Museu de Arte do Rio (MAR) e puderam conhecer um pouco mais da história que será contada na próxima novela das seis, ‘Novo Mundo’. A trama é ambientada entre 1817 e 1822, período que antecede a independência do país. 

Na chegada ao evento, os convidados foram recepcionados pelos autores Thereza Falcão e Alessandro Marson, que assinam uma novela pela primeira vez, pelo diretor artístico da novela, Vinicius Coimbra, e pelo consultor e historiador Francisco Vieira, que acompanha o trabalho da produção. Na sequência, todos percorreram a exposição, que celebra os 200 anos da vinda de Leopoldina para o Brasil, conduzidos pela consultora do museu e historiadora Nataraj Trinta. 

Ao final da visita, eles foram surpreendidos pela atriz Letícia Colin caracterizada como Leopoldina, personagem interpretada por ela na trama. Com figurino assinado por Marie Salles e caracterização de Lucila Robirosa, a atriz emocionou a todos ao dar as boas vindas, com sotaque alemão, fruto das aulas de prosódia durante a preparação. Além disso, leu para todos um trecho de uma das cartas de Leopoldina destinada ao pai sobre a primeira impressão que teve ao chegar no Brasil. Empolgada com o novo trabalho, Letícia ressaltou a importância histórica de Leopoldina para a construção do Brasil independente e, emocionada, agradeceu aos autores e ao diretor por contarem mais uma versão da história da  personagem para o Brasil. "Agradeço por escreverem sobre essa figura tão importante para a nossa história. E por me darem a oportunidade de ser a Leopoldina", disse Letícia, com a voz embargada. 

Em seguida, todos se reuniram no auditório do museu para um bate-papo sobre a obra. Durante a conversa, algumas fotografias da novela foram exibidas no telão do auditório. Seguindo o diretor Vinicius Coimbra, a novela terá imagens que ainda não foram vistas na televisão brasileira. "Estamos orgulhosos com  trabalho que vimos no set. A equipe é maravilhosa,  e o elenco, muito talentoso. Estamos otimistas com a novela. A Nau, por exemplo, embarcação de 25 metros construída nos Estúdios Globo, é um projeto inédito da Globo", ressaltou ele. Sobre a atriz Letícia Colin não faltaram elogios: "A Letícia veio pronta. A Leopoldina que ela criou é muito interessante, tão carismática. Ela trouxe uma composição tão bonita". 
 
Para a autora Thereza Falcão, a ideia de criar os protagonistas ficcionais Anna Millman (Isabelle Drummond) e Joaquim (Chay Suede), que na trama convivem com Leopoldina (Letícia Colin) e Dom Pedro I (Caio Castro) e se envolvem com o processo de independência, surgiu do desejo de falar sobre pessoas que não estão nos livros de história. "Queríamos falar de seres humanos que abrem mão dos seus desejos para um bem coletivo. A gente acha que é um período importante para o Brasil. Ele deixa de ser um reino para se tornar independente", ressaltou ela. E o autor Alessandro Marson falou um pouco sobre a proposta de fazer uma aventura romântica. "Para ser aventura precisa de cenas de ação. Estamos em um grau de realização muito bom. Queríamos falar sobre o heroísmo.  Alguém que se sacrifique pelo povo", concluiu ele.

Já a atriz Letícia Colin não disfarçou a emoção de interpretar uma personagem que já conhecia da escola, mas que, ao longo das pesquisas a fez se apaixonar. "Eu sabia pouco sobre ela, mas tinha noção da importância dela para o Brasil. Ela se reinventou. Passou por cima de crenças profundas da realeza ao chegar ao Brasil e entender que seria necessário mudar. Eu amo a Leopoldina. Acho ela muito maravilhosa. Quero que as pessoas sintam o que eu sinto por ela", falou. 

Feliz por participar como consultor do projeto, o historiador Francisco Vieira destacou o período em que a trama acontece. "Quando Leopoldina chega já tem oito anos que a família real veio para o Brasil,  que já era um reino unido a Portugal.   O Rio de Janeiro que era colonial já tinha recebido um certo banho de uma civilidade europeia", contextualiza. 

Sobre 'Novo Mundo'

Foto: Divulgação/Globo

Uma viagem transforma vidas, muda rumos, abre caminhos. Faz a gente encontrar o novo, muitas vezes, dentro da gente mesmo. Há quase 200 anos, uma travessia grandiosa do Atlântico trouxe a arquiduquesa austríaca Leopoldina (Letícia Colin) ao Brasil para se tornar a esposa de Dom Pedro (Caio Castro) e personagem fundamental no processo de independência do país. Nesta viagem, em meio a oficiais, marujos, artistas, cientistas, criados e aventureiros, dois jovens se apaixonam e despertam para um 'Novo Mundo'. Na trama da próxima novela das seis, o romance ficcional entre a professora de português Anna (Isabelle Drummond) e o ator Joaquim (Chay Suede) se entrelaça à luta do Brasil pela construção de uma nação independente.

Ela, uma escritora inglesa, linda, inteligente e culta, que tem a missão de acompanhar Leopoldina e ensinar a língua da colônia para a futura princesa. Ele, um atrevido ator de comédia dell'arte, que embarcou no navio, por acaso, para não ser preso injustamente, e se tornará o herói desta história por ter como principal missão na vida o bem comum. Ao cruzarem seus destinos, eles terão que lutar contra muitos obstáculos para ficar juntos. No seu encalço, o oficial inglês Thomas Johnson (Gabriel Braga Nunes), que vê em Anna o melhor cartão de visita para suas ambições. Ao mesmo tempo, se envolverão intensamente nos acontecimentos que culminam na separação do Brasil de Portugal, ao lado de Dom Pedro e Leopoldina - neste período, o Brasil já havia deixado de ser colônia, era um Reino, mas ainda aliado a Portugal.

Com previsão de estreia em março, 'Novo Mundo' é uma aventura romântica ambientada no Brasil do início do século XIX, entre 1817 e 1822. Para os autores, Thereza Falcão e Alessandro Marson, uma época de personagens heroicos, cujas causas são maiores que a própria vida. "O Brasil foi criado para dar certo. Demos certo em muitas coisas e podemos melhorar em outras. Queremos devolver um pouco de otimismo para as pessoas com esta história", declara Alessandro. "Pensamos em falar sobre a formação do povo brasileiro. Como a gente vê esse país de hoje. De onde ele veio? Como foi? As pessoas que vieram de fora: o que elas queriam de bom ou de ruim? Além disso, as pessoas vão se emocionar com esse amor de Anna e Joaquim, e com a dedicação e frustração de Leopoldina", complementa Thereza. "'Novo Mundo' é uma novela maravilhosa e necessária por retratar um período muito importante da história do Brasil. O público pode esperar aventura, romance e informações que resgatam o passado de todos nós", acrescenta o diretor Vinicius Coimbra.

Foto: Divulgação/Globo

Também estão no elenco Léo Jaime, Rodrigo Simas, Ingrid Guimarães, Agatha Moreira, Giullia Buscacio, Jonas Bloch, Sheron Menezes, Vanessa Gerbelli, Leopoldo Pacheco, Daniel Dantas, Romulo Estrela, Guilherme Piva, Julia Lemmertz, Ricardo Pereira, Maria João, Caco Ciocler, Paulo Rocha, Débora Olivieri, Viviane Pasmanter, entre outros.




Comentários (3) Postar Comentário

lucas comentou:

Que seja um novela boa. POR FAVOR!


Edson respondeu:

Como assim? Não entendi o que você quis dizer.


Vinicius comentou:

Tomara que seja uma boa novela. Só pelo fato de ter a gata Isabelle Drummond no elenco já fico empolgado.

lisa comentou:

sei nao..hj em dia a gente fica animado pensando ser uma boa historia e vem porcaria,,,nao criem expectativas pode ser apenas mais uma novelinha

Veja também