O Planeta TV

"Amor e Intrigas" cativa o público com núcleos bem desenvolvidos

por jeferson, em 16/02/2008

"Amor e Intrigas" cativa o público com núcleos bem desenvolvidos

Amor e Intrigas em nada denuncia ser a primeira novela assinada por Gisele Joras. Com um texto de boa qualidade, quase todos os núcleos bem desenvolvidos e uma trama capaz de prender a atenção, a novela da Record se destaca e consegue, gradativamente, aumentar a audiência no horário das 20h30.

A história estreou com 11 pontos de média, chegou a marcar menos de dois dígitos em alguns momentos e agora já alcança média de 14 na maioria dos dias e chega a atingir pico de 22. Nada mau, levando-se em consideração que o folhetim disputa esses números com uma parte do Jornal Nacional e com Duas Caras, da Globo.

Nem só de bom texto vive uma boa novela. É preciso um elenco que se destaque. E, nesse ponto, Amor e Intrigas também não deixa a desejar. A começar pela própria protagonista, Vanessa Gerbeli, que interpreta a batalhadora Alice. A personagem foge do estereótipo de mocinha chata e, ao lado do empresário Felipe, de Luciano Szafir, não perde espaço para o núcleo de vilões, que costuma chamar mais atenção nos folhetins.

Por falar em vilões, Renata Dominguez, que antes escorregava um pouco nos exageros de sua maquiavélica Valquíria, parece ter encontrado o ponto certo. A atriz, que passou boa parte de Bicho do Mato chorando nas cenas sofridas da médica Cecília, agora usa e abusa de sua caracterização para dar o ar alpinista que a atual personagem exige.

Infelizmente o mesmo não se pode dizer de Esther Góes e de Francisca Queiroz. Na pele da amarga Dorotéia e da aprendiz de vilã Alexandra, as duas tentam adicionar um toque de humor às cenas, mas acabam beirando o ridículo. Esse talvez seja o único tropeção evidente da autora, já que o próprio texto dado às atrizes não favorece uma interpretação menos caricata.

O destaque do humor fica por conta do núcleo da pensão de Celeste, de Denise Del Vecchio. A atriz arranca gargalhadas com as investidas amorosas de sua personagem. A disputa entre ela e Telma, de Manuelita Lustosa, pela atenção do músico Anselmo, vivido por Luís Guilherme, vem garantindo os momentos mais engraçados da história. Sem contar que Manuelita e Cássia Linhares, que interpretam mãe e filha, também mostram sintonia em cena e rendem boas risadas.

O elenco afinado talvez seja o maior trunfo da novela. Porque até as externas, que diferenciavam as tramas da Record das novelas da Globo - gravadas em cidades cenográficas -, estão diminuindo.

Agora, os locais públicos e abertos ficaram praticamente restritos às tomadas de ação. Até o núcleo de Santa Teresa tem passeado menos pela região, talvez por falta de frente nos capítulos. Mas pitadas de bom senso da direção com o texto bem amarrado da autora fazem com que esse problema seja contornado. Pelo menos por enquanto.

Fonte: TV Press





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também