O Planeta TV

"Escrito nas Estrelas": amor além da vida!

Por: Formada em Teatro pela Uni-Rio, Elizabeth Jhin foi aluna da primeira Oficina de Roteiros da TV Globo. Após uma trajetória de 15 anos como colaboradora de grandes autores, escreveu sua primeira novela, Eterna Magia, sob a supervisão de Silvio de Abreu, em

"Escrito nas Estrelas": amor além da vida!

Novela de: Elizabeth Jhin
Colaboração: Eliane Garcia, Lilian Garcia, Denise Bandeira e Duba Elia
Direção: Pedro Vasconcelos, Roberta Richard e Fábio Strazzer
Direção geral e núcleo: Rogério Gomes

A AUTORA

Formada em Teatro pela Uni-Rio, Elizabeth Jhin foi aluna da primeira Oficina de Roteiros da TV Globo. Após uma trajetória de 15 anos como colaboradora de grandes autores, escreveu sua primeira novela, Eterna Magia, sob a supervisão de Silvio de Abreu, em 2007. Em Escrito nas Estrelas, a mineira de Belo Horizonte de jeito simples e fala mansa, mãe de dois filhos, conta com uma equipe de quatro colaboradoras - Eliane Garcia, Lilian Garcia, Denise Bandeira e Duba Elia -, além da pesquisadora Marília Garcia. No relacionado à espiritualidade, recebe assessoria de Luiz Queiroz e Wagner Assis.

Confira abaixo a entrevista com a autora divulgado pela a assessoria da TV Globo:

Como surgiu a ideia da história de Escrito nas Estrelas?
“A história surgiu a partir da leitura de um artigo sobre reprodução humana e os aspectos éticos ligados à ciência genética. Pensei em como seria uma mulher gerar um filho com o sêmen de um homem já falecido e comecei a me perguntar sobre as implicações de um ato desses na esfera espiritual.”

E como você vai abordar essa questão?
“Quis trazer para a trama inquietações transcendentais pelas quais todos passamos. Acredito que o tema da espiritualidade é um bom pano de fundo para uma obra de ficção, para uma bela história de amor. Também pretendo debater os avanços da ciência genética e as questões médicas e éticas que estão associadas a isso. Minha intenção é enfocar a espiritualidade no seu sentido amplo, aquela busca pelo sagrado que existe dentro do homem desde que ele se pôs de pé e conseguiu olhar para o alto. Quero mostrar uma espiritualidade ligada à alegria e ao amor que deveria existir entre as pessoas.”

De todo o trabalho de pesquisa feito para a novela, alguma curiosidade te chamou mais atenção?
“O processo todo de pesquisa para escrever a história foi muito interessante. Foram várias descobertas, muitas ligadas aos aspectos da reprodução humana assistida. Tive a oportunidade de visitar um laboratório especializado e ‘ver’ as etapas de uma fertilização in vitro, de entender as várias maneiras como a concepção pode ser feita artificialmente, e o que me comoveu bastante: os profissionais envolvidos considerarem que, acima de todos os inquestionáveis conhecimento e habilidade humanas, estão lidando com um milagre: a vida é um milagre muito além da união de dois gametas.”

Viviane é uma mocinha pobre, extremamente guerreira e que chega a ter um certo nariz empinado. A personagem passará por transformações quando se aproximar de Ricardo. Na sinopse, você chama essa trajetória de “a Cinderela do século XXI”. De onde surgiu essa ideia?
“Fui imaginando um homem que deseja um herdeiro mas seu único filho está morto. Mas, graças à tecnologia atual, existe o sêmen congelado deste filho, o que abre uma nova perspectiva para esse pai. Mas como escolher a mãe ideal para essa criança tão especial? Aí, claro, me veio à cabeça a história da Cinderela, do pai que manda chamar todas as moças do reino para escolher uma para o príncipe. Como estamos no século XXI, quis fazer uma heroína guerreira como são as mulheres de hoje.”

Um dos afetos retratados na história é o da relação de pai e filho, com Ricardo e Daniel, que apesar de se amarem, são muito diferentes. Viviane vai cruzar o caminho dos dois. Ela sentirá uma afinidade imediata no breve encontro que teve com Daniel e se encantará com os sonhos que tem com o rapaz, mas se apaixonará por Ricardo. Será um embate entre a idealização e a realização. Você acha que o público ficará dividido na torcida?
“Acho que sim! Será um embate entre o amor impossível, por isso mesmo idealizado, e o amor realizável, carnal, com tudo que ele traz de alegria e realização mas também de mágoas e incertezas. Viviane vai ficar dividida a partir de um certo momento embora saiba que o amor que Daniel sente por ela só poderá ser realizado na eternidade.”

O grande vilão da história, Gilmar, é extremamente sedutor. Corre o risco de o público se apaixonar por ele?
“Acho que sim! O vilão de modo geral é uma figura muito atraente porque realiza uma série de fantasias nossas pouco confessáveis. O Alexandre está fazendo brilhantemente o Gilmar! Aliás, o elenco está maravilhoso, estou muito feliz e orgulhosa com isso!”

Por trás das câmeras há o olhar do diretor de núcleo, Rogério Gomes, e é a primeira vez que vocês trabalham juntos. Como tem sido essa dobradinha?
“Estou encantada com o talento e a dedicação do Rogério! A impressão que tenho é que já trabalhamos juntos há muito e muito tempo, tal o entrosamento que alcançamos. O Rogério está transformando a novela em algo muito especial, fico emocionada e agradecida ao ver as cenas que foram gravadas. Espero que a ‘dobradinha’ continue por muitos anos!”

A TRAMA CENTRAL

Inspirada na temática espírita de produções como a cinebiografia do médium mineiro Chico Xavier — que, segundo a produtora Downtown Filmes, levou 1 milhão de espectadores aos cinemas em apenas sete dias de exibição —, a Rede Globo estreia na segunda, 12 de abril, sua próxima novela das seis, "Escrito nas Estrelas", de Elizabeth Jhin.

A sinopse surgiu depois que a autora leu um artigo sobre reprodução humana e os aspectos éticos ligados aos avanços da ciência genética. Jhin começou a pensar em como seria uma mulher gerar um filho com o sêmen de um homem já falecido e a questionar as implicações desse ato na esfera espiritual.

Nos primeiros capítulos da trama, o estudante de medicina Daniel (vivido por Jayme Matarazzo) morre depois de um acidente de carro. Recusando-se a aceitar sua condição, vai parar num plano espiritual intermediário, entre a vida e a morte.

Lá, reencontra sua mãe Francisca (Cássia Kiss), morta há dez anos em circunstâncias misteriosas, e conhece seu anjo da guarda Seth (Alexandre Rodrigues), que o ensina a voar e a lidar melhor com a situação.

Dois elos sentimentais vão manter Daniel ligado ao mundo material: a relação difícil com o pai, o médico Ricardo Avellar (Humberto Martins), dono de uma famosa clínica de fertilização; e a jovem Viviane (Nathalia Dill), moradora de uma comunidade carioca que ele conhece no dia do acidente.

E é justamente a morte de Daniel que provoca o encontro improvável entre os dois personagens. Abalado com a perda do filho, Ricardo descobre que Daniel havia congelado o próprio sêmen antes de morrer para um estudo e decide gerar um neto. Começa, então, a busca pela mulher ideal, que termina na escolha de Viviane.

PERSONAGENS

Dr. Ricardo Aguillar (Humberto Martins): Médico rico, poderoso e dono de uma clínica de fertilização, Ricardo é viúvo há dez anos. Acaba perdendo o filho Daniel (Jayme Matarazzo) em um grave acidente e após a morte dele decide encontrar a mulher ideal para ser mãe de seu neto, já que o rapaz deixou o próprio sêmen congelado. Para ele, esta mulher é Viviane (Nathalia Dill), por quem acaba se apaixonando.

Daniel Aguillar (Jayme Matarazzo): Jovem idealista, está quase se formando em Medicina quando sofre um acidente fatal. Conhece Viviane (Nathalia Dill) pouco antes de sua morte e fica encantado por ela, alimentando um sentimento que transcende os limites da vida humana. Seu companheiro fiel é o cachorro Pepe.

Viviane (Nathalia Dill): Uma mulher pobre, que foi abandonada pela mãe e obrigada a cuidar do pai, Jofre (Murilo Grossi), viciado em jogo. Surge de forma inesperada na vida de Daniel (Jayme Matarazzo) e Ricardo (Humberto Martins), e acaba sendo a escolhida para gerar o filho do rapaz. Só aceita a proposta após ser chantageada pelo vilão Gilmar (Alexandre Nero).

Beatriz (Débora Falabella): Fútil e mimada, é filha de Sofia (Zezé Polessa) e enteada de Vicente (Antonio Calloni). Apaixonada por Daniel (Jayme Matarazzo) e pelo dinheiro de sua família, não hesita em usar os artifícios mais baixos para ser escolhida para gerar o neto de Ricardo (Humberto Martins).

Sofia (Zezé Polessa): Casada com Vicente (Antonio Calloni), é uma mulher sofisticada. É manipuladora e mentora das baixezas da filha, Beatriz (Débora Falabella). É uma espécie de vilã cômica pela superficialidade e total falta de escrúpulos.

Seth (Alexandre Rodrigues): Anjo da guarda de Daniel (Jayme Matarazzo), está sempre com ele após a sua morte. Entre as implicâncias dos dois, ensina o rapaz a voar e a aproveitar as vantagens da passagem para o plano espiritual.

Athael (Carlos Vereza): Espírito de luz que recebe Daniel (Jayme Matarazzo) com Francisca (Cassia Kiss), mãe do rapaz morta há 10 anos, e o anjo Seth (Alexandre Rodrigues).

Mariana (Carol Castro): Foi criada na mansão de Ricardo (Humberto Martins) desde pequena e estagia como psicóloga na clínica de reprodução assistida. Divide apartamento com a prima Luciana (Manuela do Monte) e Suely (Giovanna Ewbank). Será grande confidente de Viviane (Nathalia Dill). Tem interesse por Guilherme (Marcelo Faria), mas jamais se envolveria com um homem casado.

Gilmar (Alexandre Nero): O secretário e assistente pessoal de Ricardo (Humberto Martins) é mau-caráter. Filho de Magali (Nica Bomfim) e Jovenil (José Rubens Chachá), se envergonha por sua família ser pobre. Para enriquecer, chatagea Viviane (Nathalia Dill) para gerar o filho de Daniel (Jayme Matarazzo). Faz sucesso com as mulheres, entre elas Suely (Giovanna Ewbank), a quem engana.

Suely (Giovanna Ewbank): Linda e meio ingênua, vive um romance secreto com Gilmar (Alexandre Nero) que, a pedido dele, não revela nada nem às amigas Mariana (Carol Castro) e Luciana (Manuela do Monte), com quem divide um pequeno apartamento. Trabalha na clínica de Ricardo (Humberto Martins) como recepcionista.

Magali (Nica Bomfim): Mãe biológica de Gilmar (Alexandre Nero), Luciana (Manuela do Monte) e Fabiana (Ana Paula Bouzas) e adotiva de Alex (Izak Dahora). É casada com Jovenil (José Rubens Chachá). Dedicada, está sempre disposta a se sacrificar pela família, mas sem abandonar seu bom astral. É fã do cantor Fábio Jr.

Jovenil (José Rubens Chachá): Marido de Magali (Nica Bomfim) e pai dos filhos dela, o aposentado é uma espécie de “síndico” da vila onde moram. Está sempre atrás de alguém que desperdice água ou que jogue lixo sem separar para reciclagem. Vive às turras com o genro Jair (André Gonçalves), porque sabe que ele é preguiçoso.

Luciana (Manuela do Monte): Jovem alegre, trabalha na clínica de Ricardo (Humberto Martins) e vem de uma família humilde. É irmã de Gilmar (Alexandre Nero), mas está longe de compactuar com as armações dele. É apaixonada por Breno (Paulo Vilela), que só tem olhos para Suely.

Alex (Izak Dahora): É um ótimo rapaz, adotado ainda pequeno por Magali (Nica Bomfim) e Jovenil (José Rubens Chachá). Tem muito talento para música e é apaixonado por violino. Acha que deveria trabalhar com os irmãos na clínica, pois tem receio de não ter um futuro tranquilo com a carreira de músico.

Mônica (Isabela Meirelles): Vizinha de Alex (Isak Dahora), percebe a paixonite que ele nutre por ela e vive provocando o rapaz. Faz cursinho para vestibular na mesma turma dele e quer ser estilista. Seu figurino é bem alternativo, modifica as roupas para torná-las únicas com os truques de costura que aprende com Mundinha (Rosane Gofman).

Jane (Gisele Fróes): Médica da clínica de Ricardo (Humberto Martins), com quem vive um relacionamento complicado, já que ele hesita em firmar um compromisso. Desdobra-se para dar conta de todas as responsabilidades de mulher independente e de mãe do estudante Breno (Paulo Vilela) e da adolescente Vanessa (Marina Ruy Barbosa).

Breno (Paulo Vilela): Filho de Jane (Gisele Fróes), era o melhor amigo de Daniel (Jayme Matarazzo) e sente muito a morte do amigo. Ambos estudavam Medicina e estagiavam na clínica de Ricardo (Humberto Martins) e no posto médico da comunidade. Se interessa por Suely (Giovanna Ewbank), que nunca lhe dá atenção.

Vanessa (Marina Ruy Barbosa): Filha de Jane (Gisele Fróes), tem crises com a adolescência e com a separação dos pais. Detesta tudo na mãe, principalmente seu relacionamento com Ricardo (Humberto Martins). Apesar da rebeldia, faz aulas de balé, onde conhece Mauro (Bruno Pereira), por quem se interessa.

Virginia (Bel Kutner): Psicóloga na clínica de Ricardo (Humberto Martins).

Comédia as seis

Histórias leves e tramas bem-humoradas costumam ser as características principais das novelas das seis da Globo. E com Escrito nas Estrelas. não vai ser diferente. Apesar de tocar em temas densos, como a ética na ciência e a espiritualidade, a autora Elizabeth Jhin garante que tudo será feito de forma leve e com boas doses de comédia. "A espiritualidade tem de ser algo alegre. Por isso, a novela tem muitos núcleos cômicos e personagens engraçados", explica.

Uma das maiores apostas da trama com relação ao humor é o núcleo da família do vilão Gilmar, composta por um grande e animado grupo de pessoas. Morando em uma agitada vila no Rio de Janeiro, a família é encabeçada por Jovenil, de José Rubens Chachá, um aposentado simpático e certinho que só sai do sério com as malandragens de seu genro, o preguiçoso Jair, interpretado por André Gonçalves. "Tenho me divertido bastante. É ótimo ter a oportunidade de proporcionar alegria dentro de uma novela que traz uma história tão dramática e séria", pondera Chachá.

Mas o diálogo com o humor não se resume aos núcleos cômicos. Até mesmo os vilões da história vão mostrar um lado mais divertido. É o caso das fúteis e ambiciosas Sofia e Beatriz, de Zezé Polessa e Débora Falabella. "As duas têm características bem engraçadas. Nem todas as armações feitas por elas dão certo, o que deixa as coisas mais divertidas", comenta Zezé Polessa.

A VILÃ

Em “Escrito nas Estrelas”, Débora Falabella fará sua estreia como vilã em novelas. Ela interpretará Beatriz, jovem fútil e muito vaidosa, filha da perigosa Sofia (Zezé Polessa). A malvadinha será um calo no sapato da mocinha Viviane, papel de Nathália Dill.

Moradora de uma favela carioca, Viviane está em fuga da polícia depois de ser confundida com uma bandida. A mocinha pega uma carona com o estudante de Medicina Daniel (Jayme Matarazzo). Os dois sofrem um acidente e o jovem morre. Mais tarde, o pai do jovem, o bem-sucedido médico Ricardo (Humberto Martins), descobre que o filho deixou o próprio sêmen congelado. E passa a buscar uma mulher ideal para ser mãe de seu neto. A escolhida, claro, será Viviane, que criou uma grande conexão com Daniel ao conhecê-lo e continua em contato com espírito do jovem depois de sua morte através de sonhos. Só que em seu caminho também estará a vilã Beatriz.

- Um dos objetivos da Beatriz é ser a escolhida para gerar essa criança. Para isso, ela tenta se passar por uma mulher ideal. Mas, assim como sua mãe, ela também é uma pessoa fútil que só quer se dar bem na vida - adianta Débora.

Apesar de ser má, Beatriz terá humor.

- Ela é um pouco tapada. Não tem nenhuma das qualidades que o Ricardo quer para a mãe do seu neto. Vejo mais a personagem como uma vilã dos seriados americanos. Ela não é como a clássica vilã do cinema - compara a atriz, mãe de Nina, de 10 meses. - Fico com vontade de voltar para casa toda vez que tenho um tempinho só para ficar com ela. Mas já tive mais tempo de licença que muitas outras mães - pondera.

Débora conta ainda que Beatriz sempre irá agir em dupla com sua mãe, a manipuladora Sofia.

- As duas personagens terão um lado cômico. Mas, como não sei se virão maldades das grossas por aí, não posso exagerar no humor para que ela seja crível - explica Zezé Polessa, que será casada com Vicente (Antonio Calloni), braço direto do personagem vivido por Humberto Martins.

OS CENÁRIOS

Com cenografia de Alexandre Gomes e produção de arte de André Soeiro, a nova novelA tem duas cidades cenográficas. A maior, com área total de 3.400 m², simula um subúrbio do Rio de Janeiro. Lá estão a vila onde mora a família de Magali (Nica Bomfim) e o mercado de Mateus (Gilberto Torres). A outra, de 2.300m², reproduz um trecho da comunidade onde Viviane (Nathalia Dill) mora. Em 140 m², foi erguido o posto médico e, em 190m², a associação de moradores.

O que demandou maior pesquisa, entretanto, foi a criação da Clínica de Reprodução Assistida Ricardo Aguillar. Além de visitar complexos médicos especializados, as equipes contam com a assistência das médicas Maria Cecília Erthal e Maria Cecília Carneiro. O produtor de arte André Soeiro fala sobre o cenário da clínica:

- Buscamos um cenário discreto, sofisticado e funcional. Em geral, os clientes querem sentir privacidade e segurança. Criamos um ambiente ‘top de linha’, ultramoderno.

Ele acrescenta que trouxe equipamentos de São Paulo para montar o laboratório com micromanipuladores, lupas e outros materiais. O clima asséptico do consultório se repete no universo do personagem Ricardo (Humberto Martins):

- Para ele, optamos por uma linha clean muito chique. Usamos muito aço escovado e a louça em que toma café da manhã é fina e branca – completa.

Na contramão, está o cenário de Viviane (Nathalia Dill), na comunidade do morro Santa Marta, em Botafogo, Rio de Janeiro. De acordo com as equipes, as gravações foram fáceis, pois a população local está muito acostumada ao movimento das produções cinematográficas. O cenógrafo Alexandre Gomes até brinca:

- Assim que chegamos lá nos avisaram que uma laje era ‘tombada pelo patrimônio’, por causa do Michael Jackson. A casa escolhida para a gravação sofreu algumas modificações para possibilitar que a câmera enquadrasse a vista do local, que é maravilhosa. Alguns objetos de cena foram aproveitados dos próprios moradores, como roupas que estavam estendidas em um varal.

Em um subúrbio afastado dali, é uma Kombi picape bege com cabine dupla que chama a atenção. O carro é do malandro Jair (André Gonçalves).

- Escolhemos um modelo diferente, com três portas e carroceria de madeira, de 1979. É uma carroça com motor, o parachoque está amarrado e tem até ventilador em seu interior - diz André Soeiro, que também adesivou o carro com frases como: “Quem não ama não conhece a dor”; “Amo minha esposa” e “A coisa é mansa, mas atropela”.

Com informações do site oficial da Rede Globo.

CHAMADA DE ELENCO

O Planeta TV! capturou algumas imagens da chamada de elenco da novela:





Comentários (0) Postar Comentário

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!

Veja também